SEGUIDORES

10 abril 2015

MEUS DEDOS COM TERNURA Isabel Vieira - poetisa e amiga portuguesa







Porque é com a ternura que os meus dedos percorrem as coisas que habito e que me habitam. 
E porque ainda é a ternura que descubro nas mãos de quem toca os outros como se compusesse música
A música dos ossos, dos nervos, do coração, enfim a música do corpo que desdobra o silêncio em esperas nunca iguais. Mas que deixa ressoar na noite ecos de cantos adormecidos.
Porque os dedos, os meus, sempre desenharam e hão-de continuar a desenhar o rosto do amor com as sombras dos meus olhos.

10-04-2014
Isabel Vieira






































Um comentário:

  1. Não entendo porque é que o meu comentário não ficou registado! Que droga! Estava eu a dizer-te que gostava de coisas simples, que sempre gostei e que tinha pena de não ter paciência para te visitar mais vezes e que gostava da tua energia que faz com que tenhas sempre disposição para pesquisar. Dou-te os meus parabéns. Continuo a ser uma ágata que dá para pendurar em qualquer janela. Ah, adorei a música de fundo. Gosto sempre!

    ResponderExcluir

MESMO QUE NÃO TENHA TEMPO COMENTE. SUA VISITA É
MUITO IMPORTANTE E SEUS COMENTÁRIOS TAMBÉM...
ANÔNIMOS ACEITOS, DESDE QUE NÃO OFENSIVOS. UMA COISA IMPORTANTE: AS CAPTCHAS NÃO TÊM DIFICULDADE PARA AS PESSOAS. AS LETRAS OU SÃO MAIÚSCULAS OU MINÚSCULAS, NÚMEROS SEMPRE IGUAIS. CASO NÃO ENTENDA HÁ UMA RODINHA PARA V. MUDAR ATÉ ACHAR MELHOR.OBRIGADO.